essencial






Quando não há cor
há dor
um vazio imenso
um silêncio profundo
uma invisibilidade aflitiva
um grito surdo

Quando não há cor
os olhos deixam de enxergar
- morrem secos
A alma míngua até se acabar
e o corpo murcha e desintegra-se
num profundo obscuro túmulo
verde-musgo

Quando não há cor não há vida.
- há somente a morte

[Que sorte! Estou mais vivo que nunca]

Tenho todas as cores da vida
para compor canções
Tenho todas as cores do mundo
pra cobrir-lhe o corpo quando assim desejar.

Mesmo sendo um estrangeiro de meu próprio ser
ainda tenho o espelho que reflete as cores vivas
que há em mim.

Paulo Francisco
Azul by Djavan on Grooveshark

7 comentários:

Paula Barros disse...

Lindo!
Cores para colorir. Cores que refletem luz.
beijo

Peônia disse...

Cor é vida, luz!!!

Bjo

lis disse...

Djavan na madrugada, excelente!
todos os tons azuis ou como quiseres...
lindo tema colorido!

maria teresa disse...

Cores sedutoras que atraem borboletas! :):):)
Abracinho meu!

Patrícia Pinna disse...

Amei essa sua sacada de que para cada poema você escolhe uma música.
Como eu também tão apaixonada pela mesma, não pensei nisso? Rs!!!!!!!
AMO O DJAVAN, O MOSKA, CAETANO, enfim, amo diversos!
São poetas que fazem das letras poesias musicadas.
Quando vim da outra vez no seu blog e passei a te seguir, não percebi isso.
Comentei em vários poemas seus e não percebi que havia música em cada um deles.
Beijos na alma e paz!
Parabéns!

Suzi Montenegro disse...

Amei!!!

...e viva as cores que há em nós!

Mesmo nos dias mais gris.

Crista disse...

Quero meu corpo pintado!!!!!