limite







As tardes cobrem o meu corpo
com a suavidade da sombra
- alimentando-me de sonho, durmo
Durmo, e ativo minha alma que viaja
 em  cenários de Akira  Kurosawa
ou Michael Gondry. Em tardes calmas,
agito-me na cidade dos sonhos
Sigo em viagens no limiar da realidade
e da real condição de meu ser.
A tarde, todos os dias,
cobre-me de cores alucinantes ou não.
Mas quando acordado, em meu quintal,
sonho em branco e preto
o colorido da vida, sonho-te.

Paulo Francisco



sonho by Sonhos on Grooveshark

6 comentários:

Vera Lúcia disse...


Lindo, Paulo!
Gostei especialmente do sonho acordado. Ficou romântico.

Beijo.

isa disse...

De regresso encontro-o com um belo Poema.
Versos, ideias, cores.
Beijo.
isa.

Mª Carmen disse...

Que no nos falten los sueños jamás.Precioso. Abrazos.

lis disse...

Há também dias cinzentos ...
mesmo assim sonhamos !
um abraço bem forte

Paula Barros disse...

Desejo bons sonhos, acordado, dormindo. E quando bons,vivê-los.
beijo

maria teresa disse...

Leio um livro e viajo...
Leio um poema e sonho...
Sonho dormindo, sonho acordada!
Estou sonhando, sonho sem limites...
Abracinho meu!