P                       o                                            r                              

                                                                                                      c                                      




A      
                a                             F                    n                      c


                        u                             l                              a                                             i
                                                                              n             s                              o
´                                                                                                                                            r  
                                   a                                                                                                                         

                                                                                         u

                             j             
                                               o

Não é nada demais
é
só o meu nome
solto ao vento
tatuando nuvens
e
alfabetizando o céu.


Não é nada demais
é
só o meu nome
voando solto
feito um passarinho
a
brincar  no azul do céu.




Não é nada demais
é somente a lembrança
de uma infância solta, livre
de pipas coloridas
num  céu azul como o seu.




Paulo Francisco






Doidice by Djavan on Grooveshark

3 comentários:

Majoli disse...

Não, não é nada demais, é tudo de bom nesse voar solto das letras que formam seu nome, e através delas você abre as asas e se põe a voar...e cada um que aqui vem sente vontade de uma carona pegar.

LINDO!!

Beijos meu querido amigo.
Saudades de ti, viu?

isa disse...

Que lindo ficou teu nome, voando ao vento...
Beijo.
isa.

Paula Barros disse...

Muito criativo. Antes de ler o poema tentei entender as letras soltas, e consegui identificar o seu nome.
Achei muito interessante. E o nome é nossa identificação. É tudo.
abraço