Um olhar




O sono se foi de madrugada
Não tentei buscá-lo de volta
Não virei para o outro lado
Não reclamei baixinho
Sim-ples-men-te- a-cor-dei
Observei o raiar do dia
O sol chegando manso
As cores se transformando
O silêncio se rompendo
Os sons crescendo aos meus ouvidos
Acordei de madrugada
e
da minha varanda
testemunhei a vida.

Paulo Francisco

4 comentários:

✿ chica disse...

Transformaste a insônia em beleza! Lindo! abração,chica

Paula Barros disse...

É bom quando sabemos aproveitar a insônia e nos maravilharmos com o dia desabrochando, com a vida brotando e presentearmos os amigos com um poema.
beijo

Helena G.S.R disse...

Lindo, Paulo!

Beijo.

Rita Sperchi disse...

Boa tarde de sábado de sol

Saber viver é saber esquecer as coisas que
te prendem no chão e lembrar das coisas que
te dão asas. Bom fim de semana!

Abraços com meu carinho de sempre

└──●► *Rita!!