Lágrimas
















Desfaz-se em vento
povoa pensamentos
é brisa que habita
é bruma que empurra
De olhos fechados
desconstrói a dor
De olhos fechados
pulveriza a cor
E num abraço abafado
de peito apertado
chora de amor.
É poesia construída
no coração de Catarina.
Catarina que chora
chora ...
chora desesperadamente
chora  de saudade...
chora de amor.
Paulo Francisco

4 comentários:

Ivone disse...

Dor de amor, lindos versos amigo poeta!
Abraços e tenhas uma linda noite de sábado!

Aparecida Ramos disse...

Muito lindo, poeta!
Compartilhei em meu FACE e Google +! Beijos de um domingo feliz!!!

Nelma Ladeira disse...

Essa dor de amor...Não tem jeito!
Lindo verso!

Beijinhos.

Paula Barros disse...

Belíssimo.
beijo