O tempo e o vento




Entrego-me ao tempo-vento
na esperança de voar.
Voa passarinho, Voa!
Corta o vento - Desafia o tempo
Bata as asas - Crie redemoinhos
Se transforme num menino.
Voa! Voa passarinho, voa!
Voemos nós neste tempo imperativo.

Paulo Francisco


(Importado do Cores e Nomes)

2 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Voemos pois

lis disse...

Belezinha de voar , estava descansnado...
_ e é de fato inspirador para quem lida tão bem com as palavras!
Parabéns_ o poema é tão lindo quanto a avezinha.
muitos abraços,Paulo