Infância




Infância I


São de barro minhas lembranças
bolinhas, bonecos e monstros gigantes
São de vento minhas lembranças
pipa, balão e braços abertos
São de terra minhas lembranças
gude, pião e pés no chão
São de água minhas lembranças
pular na chuva, brincar no tanque.
São de artes minhas lembranças
criança levada e mais nada.







Infância II


Tira o sapato, menino!
Não ande descalço!
Lave as mãos antes do almoço
Não se atrase para o jantar
Sai de cima desse muro!
Cuidado ao atravessar
Coma tudo direitinho
Não repita a sobremesa
Abra a porta do banheiro
Feche a porta da geladeira
Não grite dentro de casa
Fale baixo na igreja!
São algumas frases lembradas
De uma infância passageira.

Infância III

Roupa nova
banho tomado
unhas limpas
cabelos cortados
camisa branca
limpinha!
calça curta
azulzinha!
tanta gente
em seu caminho
Sai daí pessoal!
é o primeiro dia
de uma vida nova
ele vai para escola
vai ser muito legal





Paulo Francisco

5 comentários:

✿ chica disse...

Lindos versos infância! Feliz nosso dia,rs abraços,chica

Débora Teixeira. disse...

Não importa ser menino ou menina,
Todos nós rs,passamos por essas etapas.
Uma linda homenagem,para o dia das crianças.
Parabéns Paulo,adorei.
Beijos.

Paula Barros disse...

Infância e tantas lembranças.
Eu até hoje tenho raiva do sereno
Se tá gripada, não pode sair
Lá vem o sereno
Se está boa, não pode sair
Lá vem sereno


Gostei das suas lembranças infantis.
beijo

Ivone disse...

Lindíssima postagem, a infância I me fez lembrar de minha infância, eu era a que ia atrás do meu irmão para procurá-lo tão arteiro que era, rsrs, ele exatamente dois anos de diferença a menos do que eu, ele era assim bem levado e feliz, meu filho seguiu a linha, também pegou a boa fase de vida leve, livre e feliz, ainda bem que meus netos estão indo muito bem, embora com uma mistura de cuidados que antes nem eram necessários, mas brincaram e muito, hoje estão entrando na fase da adolescência, mas as três etapas por aqui mostradas estão bem demonstradas! Amei ler!
Abraços meu amigo, que prazer poder reviver a infância feliz, que prazer!!!

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Paulo.
Adorei seus versos divididos em fases, parabéns!
Sem ser ou ter a criança dentro de nós, quem aguenta esta vida?
Tudo de bom e lindo mês de paz.
Beijos na alma.


http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/2015/10/o-habitante-by-patricia-pinna-zilda.html

http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/2015/10/dialogo-com-chronos.html