O Percevejo









Hum! Que cheiro!
O Maria-fedida chegou
É tão repugnante
que ninguém acreditou

Lá vai ele caçando
predando outros insetos
Ajudando o agricultor
num manejo correto

Não se iluda minha gente
tem aquele descontente
que a seiva é sugada
deixando a planta doente

Micetófagos ou algófagos
Tudo bem!
Fungos e algas
eles comem também

Vivem nas matas
em pleno equilíbrio
Mas escondidos
nas casas
Não acredito!
É um perigo!

Hematófagos são eles
de sangue sobrevivem
chupando nossos rostos
doenças nos transmitem

Descobridor do protozoário
instalado no percevejo
chamado de barbeiro
Carlos Chagas
-orgulho brasileiro.



Paulo Francisco

3 comentários:

✿ chica disse...

Podemos aprender contigo aqui! legal! abraços,chica

Paula Barros disse...

Uma aula.
Senti a teu o cheiro do percevejo
beijão

Ivone disse...

Que linda composição dos versos, aprendi mais um pouquinho!
Abraços amigo poeta, estudando vamos por aqui!