Vazio












Hoje, não olhei para o crepúsculo lá fora. Estava ocupado contando os tantos que guardo no peito. Às vezes, ou quase sempre, fico preso nesse hiato da vida - fico preso entre a lua e a poesia.

 Paulo Francisco

7 comentários:

✿ chica disse...

E que prisão poética essa! Lindo! abração,chica

Rô... disse...

oi Paulo,

você conseguiu me surpreender,
a prisão sendo uma maneira de inspiração...
gostei...

beijinhos

lis disse...

Tente olhar pela janela.
E 'preste muita atenção no que voce viu hoje.Pode não estar lá amanhã.'
um abraço, poetinha.

Paula Barros disse...

Putz!, que lindo - "fico preso entre a lua e a poesia".
beijo

Gracita disse...

E que prisão deliciosa Paulo. E nesta prisão versejas maravilhosamente
Beijos com carinho

Tais Luso disse...

Muito agradável ler você, amigo.
Abraços!

Vanise Macedo disse...

Sem palavras!