Poema






Chuva fininha - vento gelado
Céu cinzento -chão molhado
Tudo se ajeita conforme a paisagem
Fora a natureza chora -  dentro o corpo arde

Paulo Francisco

4 comentários:

✿ chica disse...

Chuvinha, vento, paixão que arde dentro...Lindo! abração,chica

Rô... disse...

oi Paulo,

é o outono que se manifesta dentro de nós...
necessidade de um calorzinho extra!!!

beijinhos

lua singular disse...

Oi Paulo
Suas poesias relaxam e encantam nossa alma.
Beijos

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Paulo.
Um poema simples de conteúdo forte.
Coração apaixonado nesse cenário é tudo de bom.
Gosto muito de ler você.
Beijos na alma.