Assim





Hoje eu acordei com vontade de chorar
Não sei por que o coração estava apertado
Eu não estava em mim
Não tinha fome
Não tinha vontade de sorrir

Hoje eu acordei assim
Um tanto tango
Um tanto bolero
Sentia uma vontade imensa de chorar
Não sei por que não reagia
O peito doía
Não queria pensar

Hoje acordei assim
Um pouco prosa
Um pouco poesia
Não tinha vontade de nada
Queria chorar
Doía o peito
Doía a alma
Não era um bom dia
Não sei por que acordei assim

Hoje eu acordei com vontade de chorar
E chorei.

Tudo bem!

Amanhã será um outro dia.
Quem sabe um tango ou um bolero
Um poema numa prosa
E eu acorde com uma vontade imensa de sorrir
Um tanto rock
Um tanto samba.

Quem sabe?




Paulo Francisco

6 comentários:

✿ chica disse...

Há dias assim! Lindo te ler e desde que não acordes com vontade de funk,rsss, tudo bem!!! abração,chica

brisonmattos disse...

São momentos assim que fazem a gente olhar pra dentro e se conhecer melhor. Quem sabe vc descubra que além de poeta , vc é muito amada...ou amado...sei lá...Afinal talvez nunca saberemos quem está do outro lado nos inspirando ou não.

Ivone disse...

Ontem eu estava assim, poetizei, hoje está indo melhor, acho que nossas almas vacilam diante de tantas coisas que nos invadem e nos fazem vacilar!
Amei ler amigo poeta, ah, as valsas, os boleros, adoro-os me fazem chorar e choro!!!
Abraços bem apertados!

MARILENE disse...

Lembrou-me os fados (rss). O tango me alegra, pois me envolvo com a beleza da dança. Há dias em que a alvorada parece chegar antes da hora, não nos surpreendendo com alegria. E não sabemos explicar a razão da melancolia.
Versos que exalam sensibilidade. Bjs.

Maria Luiza disse...

Há dias assim também pra mim! Faz parte da reconstrução interior! Ri à beça da Chica! Abração!

Paula Barros disse...

E então, quem sabe?
beijos