Contexto

As palavras fragmentaram-se no ar
Tornaram-se vogais e consoantes livres
à espera de novas junções
- de novas ideias
- de outras mãos
- de outros braços
e corações
Os sinais soltos no ar
seguiram com o vento
semeando outros campos
Formando outros pensamentos

Formando ... outros textos

Paulo Francisco

10 comentários:

Paula Barros disse...

Muitas vezes o escritor escreve com um sentindo, ou pensando em algo, e o leitor interpreta ao seu bel prazer.
Assim fui eu agora lendo o seu "Contexto", talvez o meu contexto seja a morte de Eduardo Campos, e a ele fui levada pelo seu contexto.
beijo

✿ chica disse...

Inspiração linda, adorei e fiquei imaginando...Palavras que me fizeram voar como elas!
abração,chica

✿ chica disse...

Vim lá da Milene e volto aqui pra te dizer que ri muito dela lá, mas do teu suco de caju,rs Valeu! abração,chica

Vanuza Pantaleão disse...

As palavras...ah, essas "criaturas" escorregadias e até traiçoeiras que por vezes nos fazem dizer besteiras. E veja, a rima saiu sem querer. Quando pensamos que as prendemos, de repente, pimba! Elas voam, se soltam das gaiolas. Mas é bom que seja assim...
Amigo, obrigada mesmo pela visita e um fim de semana bem quentinho nesse friozinho de Teresópolis (que saudade!)!!!Bjsss

lis disse...

O entendimento do contexto depende da vivência de quem lê .
Importa muito sentir as palavras que 'fragmentaram-se' tomando-as para nós.
E voce cada dia melhora mais,não é?
abraço Paulo

Silenciosamente ouvindo... disse...

As palavras brincam connosco.Consoante o nosso estado
de espírito as buscamos, as
alinhamos.Ora alegres, ora tristes, mas sempre procurando
dizer algo...
É um gosto amigo tê-lo como visitante de um dos meus blogues.
Bj.
Irene Alves

Anne Lieri disse...

Paulo, tem razão! Porisso que dizem que o que escrevemos nunca é nosso a partir do momento que publicamos. Cada um lê de acordo com sua inter´pretação,momento...bela poesia! bjs,

Pitanga Doce disse...

Que bom que voltaste ao blogger! Aquilo de seguidores de "nãseiquê" me vetava a entrada. hehe

abraços pitangueiros

Gisa disse...

A mercê do lindo bailado das ideias!
Um grande beijo

Vera Lúcia disse...


Bacana, Paulo!
Você continua brilhante com as palavras.
Andou sumido, hein?
Foi um prazer revê-lo em meu recanto.
Belos dias.

Beijo.