Fântaso






As tardes cobrem o meu corpo com a suavidade da sombra
[alimentando-me de sonho -  eu durmo]
Ativo minha alma que viaja em cenários:
de Akira  Kurosawe e de Michael  Gondry
Em tardes calmas, agito-me em sonhos
– viajo além dos meus olhos
Sigo em viagens no limiar da realidade
- a real condição de meu ser.
À tarde, cubro-me de cores: alucinantes ou não.
Mas quando acordado, em meu quintal,
sonho em branco e preto o colorido da vida

- Sonho-te!



Paulo Francisco

9 comentários:

lis disse...

Lembrei do sambinha da vila:
'cai a tarde/acendo a luz do lampião/e a lua se ajeita...a emoção vai florescer...'
_ agradeço nossa manhã a cores ou nublado.
( vou atravessar a ponte )rs
bom dia Paulo

Ivone disse...

É bom sonhar, imaginar literalmente ou não, mencionastes o cineasta e me fez lembrar do filme antigo Os Sete Samurais, meu marido adora, ele é filho de japonês mesmo, que veio do Japão e se casou aqui no Brasil com uma filha de espanhóis, rs, tudo a ver né? Só aqui "viajo" também, assim como você, adoro te ler meu amigo Paulo Francisco!
Abraços apertados!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Paulo,é ótimo dormir sendo alimentado por belos sonhos, pois sendo assim poderemos viajar além do olhos, amar além do coração e continuar a sonhar a vida.....
Belo poema. Grande abraço!

Gisa disse...

Um show de cores resumidas no branco e preto. Festa da vida e do sonho.
Um grande bj querido amigo

ReltiH disse...

UN SUEÑO MUY POÉTICO.
UN ABRAZO

Paula Barros disse...

Sonhemos sempre.
beijo

Ani Braga disse...

Que lindo Paulo...


Sonhar é essencial...
Em qualquer cor.


Beijos
Ani

Anne Lieri disse...

Gostei muito de sua poesia! Nem sempre conseguimos sonhar colorido nessa vida,com certeza! bjs e boa semana,

Vanessa Palombo disse...

Como é bom sonhar....

Bjos