Instinto




Vestida de preto com detalhe em vermelho, silenciosamente espera o seu parceiro
Caminha sorrateira pela seda rendada, verificando cuidadosamente o seu banquete
E quando o macho desconfiado chega, presenteando-a com mais seda
Mesmo depois de ser aceito, mesmo depois dela entregar-se a ele totalmente
O desespero lhe bate de repente, e na pressa de abandoná-la, o  coitado sofre um acidente
Perde o que tem de mais precioso  e a morte lhe chega prematuramente
E a dama mesmo cansada e desolada, vendo seu parceiro morto na sua frente
Sente a necessidade de tê-lo pela última vez. E num impulso natural, o devora totalmente
Afinal de contas, a viúva precisa ser bem alimentada para carregar os seus descendentes.

Paulo Francisco

2 comentários:

✿ chica disse...

Essa viúva é fogo!!Lindo,Paulo! abraços,chica

Vanuza Pantaleão disse...

A natureza é assim, tem seus determinismos imutáveis. Por isso, é bela, mesmo com o sacrifício dos seus entes.
Gostei muito, amigo!Bjssss