Manhãs com asas





Na sonolência de meu caminho matutino
tão urbano
tão caipira
atropelam-me todos os dias
as penelopes
as jandaias
e outros passarinhos.

3 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo ser "atropelado" assim. pior é se "atropelado" por aqueles sem asa, ou pior, os que asa, só quando o desododante está vencido,rs Pronto! Acabei de arruinar tua poesia linda,rs abração,chica

Paula Barros disse...

E os pensamentos.
Que se transformam em poesia.
beijo

Tais Luso disse...

Que caminho lindo...Desse, eu jamais mudaria o percurso!
Abraços! Linda semana.