Poesia









Ela estava parada -  plantada na calçada
Quem era ela? Perguntava em silêncio
Era uma folha sem direção esperando ser empurrada pelo vento?
Os seus pensamentos flutuavam como as brumas no céu?
Era um ser de verdade? Ou a minha imaginação era maior que ela?
De fato não sabia se era delírio da minha parte ou ela realmente existia.
Mas a quem importa tudo isso:
Há loucura no poema?  Ou estragaram o Universo?

Era fato: algo acontecia.

Paulo Francisco

4 comentários:

Crista disse...

Gosto daqui,viu????
Acho tudo que gosto...
Ótimo domingo!

Paula Barros disse...

Ela estava parada esperando um sopro de poesia.
beijo

lis disse...

Adoro essas perguntas que nunca sei responder_ só os poetas a fazem rs
Vamos salvar o Universo ,que tal?

Crista disse...

Obrigada por dar tua opinião...
Gostei de saber que entendes de anuros...rsrsrsrsrsrs...e que já elegestes o mais belo!!!!
Por aqui dia ensolarado e maravilhoso,espero que por aí seja igual...