gris






A saudade chega alagando a alma. A música chora em noite sem lua. Abri uma garrafa de vinho e deitei-me na ponta do laço. Permaneci tingindo de bordô o meu corpo frio. Aqueci-me de sonhos e de você.
Estou com saudade de ti.
É sempre assim em dia nublado. Nublo-me também.
A saudade parte deixando resquício em meus lábio tingidos de vinho.

Paulo Francisco


Saudade by Maria Bethânia on Grooveshark

3 comentários:

Paula Barros disse...

Eita, tenho uns sentimentos assim, mas não consigo escrever tão lindo assim.
"...deitei-me na ponta do laço"
"...lábios tingidos de vinho".
Eita, saudade doída, de escrita bonita.
beijo

Ani Braga disse...

Hoje vim agradecer à você que está do outro lado da telinha, por todas as vezes que carinhosamente esteve no meu cantinho e por todos os comentários delicados que me deixou. Também vim te desejar uma sexta-feira cheia de amor e felicidade.

Beijos
Ani

maria teresa disse...

"Saudade" a palavra que mais se encontra nos "escritos"...
Magoa mas também nos pode fazer vibrar...dancemos:

http://youtu.be/RIAb98fG-q4

Abracinho meu!