gata




Eu estava apaixonado
machucado
vermelho de dor
E ela esnobou , me esnobou, esnobou sim
Eu estava totalmente de quatro
apaixonado
querendo além de uma transa
crianças
correndo pelo corredor
Mas ela esnobou - esnobou sim.
Eu estava pra afiliar e ela pra finalizar.
Nada afins.

Paulo Francisco

7 comentários:

isa disse...

Desencontros que magoam.
Beijo.
isa.

Bandys disse...

Quando não é pra ser, os caminhos são outros.

Belo blog.

beijos

Majoli disse...

Oi Paulo, que saudades de ti meu amigo!

Gostei da poesia "Gata", muitas vezes a gente quer algo e a pessoa quer totalmente o oposto...coisas da vida.

Beijos com carinho.

Paula Barros disse...

Acontece. Desencontros.
beijo

Vera Lúcia disse...


Olá Paulo,

Estava na Varanda lendo seu belíssimo texto. Fiquei aliviada, no final, ao perceber que não era uma despedida, mas apenas uma mudança.

Há muitas cores por aqui. Bem apropriado o nome.

Quanto ao tema, pena que haja tantos desencontros entre os corações e os sonhos. Dói, mas passa. No final, acabamos por descobrir que foi melhor. Até lá, é só desilusão.

Parabéns pelo novo espaço. Adorei.

Beijo.

maria teresa disse...

Encontros e desencontros, ilusão e desilusão, alegria e tristeza, doçura e diabrura,... e assim vamos caminhando pelas veredas da vida...
Abracinho meu!

lis disse...

Isso acontece com quem brinca com 'gatos'- são ariscos e nem sempre atende seu dono. rs
mas uma arranhadinha de uma gata fez-lhe bem .