egocentrismo






O Poeta sofre - sofre de amor
Ele está só
sozinho num ninho seco sem cor.
O Poeta chora – chora em prantos 
Ele está só 
sozinho num riozinho vazio de cor 
O Poeta morre – morre de amor
Ele está só
sozinho num veloriozinho sem cor.
O Poeta sofre, chora, morre
sozinho
de um amor todinho seu.

Paulo Francisco


Só Louco by Nana Caymmi on Grooveshark

2 comentários:

Paula Barros disse...

Ainda bem que o poeta transforma a dor de amor em lindos poemas.
Ah, bom mesmo seria que o poeta pudesse viver os belos poemas de amor.
beijo

isa disse...

Um belo desabafo!
Beijo.
isa.