respiração




Às vezes eu simplesmente escrevo
- tinjo de azul o papel branco à minha frente.
Às vezes, deixo transbordar o que antes
estava represado na alma.
Às vezes visceral 
Às vezes metafórico
Às vezes abstrato
Às vezes natural.

Às vezes como agora: perdido, tingindo de azul esta folha morta.

Paulo Francisco





Inútil paisagem by Nana Caymmi e Dorival Caymmi on Grooveshark

6 comentários:

coresdocaminho - Alice disse...

"Às vezes, deixo transbordar o que antes estava represado na alma." Lindoooo...
Abs e otimo findi semana.

lis disse...

... e eu respiro fundo !

maria teresa disse...

E fez muito bem em tingi-la!
Gostei do que ficou tingido!
Abracinho meu!

Majoli disse...

És um poeta lindo!!

De suspirar ao ler essa poesia.

Beijos meu querido amigo Paulo.

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Paulo. Tudo o que você escreve é puramente lindo, sempre há inspiração.
Estou participando do PRIMEIRO CONCURSO DE POESIA "PENA DE OURO" do blog"BICHO DO MATO"
Participo com o poema chamado "DAMA MALDITA"
Para votar, você clica no círculo à direita do blog e para comentar basta ir no link.
Conto com você.

http://blogdobichodomato.blogspot.com.br/2013/04/dama-maldita.html

Obrigada pelo carinho!
Beijos na alma e fique com Deus!

✿ chica disse...

Tingiste maravilhosamente,como sempre! abraços,chica