revelação




Quando a minha primeira carta de amor,
aos sete anos de vida, chegou as mãos de minha mãe,
quase apanhei por amar.
Fiquei pálido de vergonha - quase sem cor.
Não pelo que estava escrito para a mais bela da escola
mas por ela ter descoberto o meu outro amor.

 Paulo Francisco
Estória De Amor by Ivan Lins on Grooveshark

2 comentários:

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Paulo. Levadinho demais, rs.
Desde cedo conhecer o primeiro amor é uma sensação que todos passam, é um frisson, uma sensação muito boa, um momento mágico!
Lindo e delicado!

Estou participando do PRIMEIRO CONCURSO DE POESIA DO BLOG "BICHO DO MATO" com o poema "DAMA MALDITA!"
Para votar no poema, clique no círculo que está à direita do blog ao lado do nome do poema!
Para comentar, clique no link do poema e deixe seu comentário!
Conto com sua participação!

http://blogdobichodomato.blogspot.com.br/2013/04/dama-maldita.html

Beijos na alma e obrigada!

coresdocaminho - Alice disse...

Oi Paulo
Lindo poetar sobre um amor tao inocente.
Abs e otima noite